Método Pilates e a Estabilização Segmentar na Dor Lombar

3 de Maio de 2019 by Rogério Bernardo0

A dor lombar é um problema médico comum. Segundo Panjabi a probabilidade da dor lombar ao longo da vida de uma pessoa é de 50 a 70%. Enquanto que para Liebenson esta porcentagem pode chegar a 90%.

Diversas podem ser as causas da dor lombar, mas na maioria dos casos (85% das causas) a origem da dor é desconhecida.

Segundo O’Sullivan, estudos têm sido realizados para identificação das possíveis causas geradoras da dor lombar e a instabilidade segmentar lombar vem sendo apontada como uma das possíveis causas.

No tratamento de lombalgias, exercícios tradicionais de fortalecimento dos músculos abdominais e extensores do tronco tem sido alvo de críticas por submeter à coluna vertebral a altas cargas de trabalho, aumentando o risco de uma nova lesão.

Estudos recentes comprovam a eficácia da estabilização segmentar como tratamento para a lombalgia, sendo menos lesiva por ser realizada em posição neutra. Pesquisas sugerem que, sem a ativação correta dos estabilizadores profundos do tronco, as recidivas do quadro álgico são notadas com muita frequência.

Ao longo de minha atuação profissional, tenho observado muitos protocolos de tratamento monótonos que não conseguem estimular a motivação dos pacientes, o que dificulta a adesão e o comprometimento deles em relação aos programas de reabilitação.

Muitos indivíduos durante tratamento desenvolvem equilíbrio, força, potência, controle neuromuscular e resistência muscular funcional em músculos específicos, o que lhes permite executar tarefas funcionais.

No entanto, poucos desenvolvem os músculos necessários para a estabilização segmentar da coluna vertebral por necessitarem de uma abordagem específica e direcionada.

Espero com este texto deixar uma clara visão do problema da dor lombar e das possibilidades e técnicas de reabilitação.

O Método Pilates está sendo cada vez mais utilizado, e as indicações são variadas: desde a criança até um idoso. São poucas as contraindicações e com alguns cuidados, uma minuciosa avaliação e quando aplicado de acordo com seus princípios, o Pilates já mostrou seus inúmeros benefícios.

Quando se trata de dor lombar, o Pilates têm resultados satisfatórios, o que mantém o paciente fiel ao método.

Segundo a OMS depois da primeira crise de lombalgia, a recorrência acontece em 90% dos pacientes e pode ter causas variadas, como por exemplo:

  • Maus Hábitos Posturais
  • Sobrecarga
  • Aumento de Peso
  • Alteração do Centro de Gravidade numa Gravidez
  • Esforço Repetitivo
  • Atividades Profissionais
  • Degeneração de Elementos da Coluna
  • Desequilíbrio Muscular

Além também de uma falta de estabilização segmentar, causando um aumento na sobrecarga em uma determinada região, mudando assim a amplitude não fisiológica da zona neutra.

As principais patologias da coluna que causam dor são:

Hérnia de Disco: processo que ocorre a ruptura do anel fibroso, com o deslocamento da massa central, podendo comprometer raízes nervosas.

Espondilólise: perda de continuidade óssea entre o processo articular inferior e o superior de uma vértebra. Pode ser definida também como um defeito anatômico.

Espondilolistese: Deslocamento anterior ou posterior de uma vértebra em relação à outra.

Músculos Importantes na Estabilização Segmentar Lombar

A fraqueza ou inabilidade dos músculos profundos faz com que haja um atraso na ativação dos mesmos, havendo assim uma hiperativação dos músculos globais, causando uma instabilidade na coluna.

Devido a anatomia do transverso abdominal, sendo mais interno (abaixo do oblíquo interno e externo), ele tem pouca participação no movimento. Como um dos principais estabilizadores da coluna, sua principal função é abraçar o abdômen, aumentando a pressão intra-abdominal.

Os Multífidos são em forma de pirâmide, da cervical até a base do sacro, por isso fornecem a estabilização segmentar em toda a coluna. E para fechar o centro de equilíbrio temos o assoalho pélvico e o diafragma.

Então, quando os exercícios de Pilates são feitos de forma que esses músculos estabilizadores da coluna sejam ativados e fortalecidos, a dor e incapacidade funcional são reduzidas, o que torna o movimento harmônico.

Como ativar o Transverso Abdominal e Multífido

Esses músculos são tão importantes para a proteção da coluna lombar, porém precisam ser treinados para haver seu recrutamento.

Para contração do Músculo Transverso Abdominal, é necessário pedir para o paciente, em decúbito dorsal e joelhos flexionados, uma respiração profunda, e no final da expiração deve se fazer uma pausa e uma contração do assoalho pélvico, como se estivesse segurando o “xixi”, de forma lenta.

Ou pode usar a manobra de esvaziamento abdominal, tentando levar o umbigo à coluna. Será possível sentir a contração do transverso na palpação, sendo localizado dois dedos para dentro e dois dedos para baixo da espinha ilíaca anterior.

Os multífidos são facilmente apalpados na região de L4 e L5, onde se encontram mais superficiais e ao realizar uma leve extensão do tronco em decúbito ventral.

Um importante aliado para a avaliação do Transverso do abdômen, é o uso de um biofeedback – o stabilizer. Com ele pode realizar o treino da contração do músculo e também ser um aliado nos exercícios do Pilates.

Assim será possível ter as respostas das quais precisamos para ter certeza que a estabilização segmentar está sendo efetiva. O paciente pode visualizar o monitor ajudando assim a controlar os músculos ativos. Isso trará segurança para o fisioterapeuta no tratamento da dor lombar.

Exercícios de Pilates com Ativação do Transverso Abdominal

Esses exercícios deverão exigir a ativação do transverso abdominal conforme explicado acima.

1) One Leg Stretch

Em decúbito dorsal, joelhos e quadris em 90° pedir para o paciente esticar um joelho, voltando para a posição inicial. Alternando os membros inferiores.

2) Scissors

Em decúbito dorsal, joelhos e quadris em 90° pedir para o paciente encostar a ponta do pé no chão, alternando os membros inferiores.

3) The Hundred

Em decúbito dorsal, bombear os braços para cima e para baixo com movimentos curtos e rápidos. Acompanhe o movimento dos braços com sua respiração: inspire durante 5 bombeadas e expire em mais 5. Pode ser feito com os joelhos e quadris em 90°.

4) Swimming

Em quatro apoios, coluna alinhada, pedir para o paciente esticar membro inferior direito e membro superior esquerdo, voltando a posição inicial e alternando os membros.

Concluindo…

Quando existem músculos encurtados ou hiperativos e algum outro fraco, o exercício é realizado com um desequilíbrio muscular. Por isso quando realiza-se um exercício com o diafragma, transverso abdmominal, multifidos e assoalho pélvico contraídos, aumenta o suporte e a proteção da coluna.

Portanto, é necessário o profissional dar constante feedback para promover um exercício de qualidade e efetivo para dor lombar, onde os exercícios são modificados conforme a necessidade, aplicados desde a reabilitação até fitness.

Com todo o cuidado, a associação de Pilates com estabilização segmentar nas patologias da coluna foi comprovada e consegue trazer muitos benefícios para pacientes com quadro álgico.

Fonte: Blog Pilates

Comentários

comentários


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


logo_default

Localizada em Paulínia a FisioFit conta com profissionais experientes na área de Fisioterapia, com especializações em renomadas universidades. Atuamos com foco na área de reabilitação, medicina tradicional chinesa, condicionamento fïsico, Pilates, RPG, Quiropraxia, Gestantes, Reumatologia, Estética Corporal. Realizamos um trabalho diferenciado na cidade, com métodos de tratamento integrado, interagindo com todas as espelicialidades da clínica no tratamento do paciente.

Informações

Rua São Bento, 1103
Paulínia
São Paulo, Brasil

contato@fisiofitpaulinia.com.br

(19) 3933-3993 ~ (19) 99841-0127
WhatsApp

FisioFit ~ Desenvolvido com ❤️ por Agência Code

Open chat
Posso ajudar?
Powered by